Modelo de plataforma de baixa entrada vs modelo de site independente

Atualmente, existem dois modelos principais na indústria de comércio eletrônico transfronteiriço, um é operar em plataformas como Amazon, eBay, Walmart, AliExpress, Lazada e Shopee, enquanto o outro é optar por um site independente.

O modelo de plataforma de baixa entrada possui tráfego embutido e um limite de empreendedorismo relativamente baixo, permitindo uma participação. No entanto, devido à competição feroz e homogênea dentro da plataforma, a guerra de preços é cada vez mais intensa, e é necessário seguir rigorosamente as regras da plataforma, caso contrário, há o risco de ser banido.

O modelo de site independente pode crescer livremente, operar de forma totalmente independente, evitando as restrições das regras da plataforma, mas requer atração própria de tráfego, com alto custo de tráfego, baixa taxa de conversão e grande dificuldade operacional.

O bônus da internet está desaparecendo, o tráfego se tornou um desafio

Na internet, o tráfego é a fonte de todo negócio. No entanto, com a saturação do número de usuários da internet, o desaparecimento do bônus da internet, o aumento dos custos de frete e outros fatores, o problema do tráfego tornou-se mais premente.

As principais plataformas de comércio eletrônico transfronteiriço enfrentam uma grave homogeneização, intensa guerra de preços e risco de banimento de contas. Os sites independentes, por outro lado, precisam arcar com altos custos de aquisição de clientes, utilizando publicidade e outras formas de direcionar tráfego.

O tráfego privado tornou-se crucial

O tráfego privado refere-se aos recursos de usuários que uma empresa/marca possui e pode alcançar repetidamente. Através do tráfego privado, é possível reduzir os custos de aquisição de clientes e resolver problemas de tráfego.

Observando empresas chinesas que atuam no exterior, como a SHEIN e a Anker, pode-se perceber as diferenças em suas estratégias de tráfego. A SHEIN começou com um site independente, acumulou uma sólida base de tráfego privado de marca a longo prazo, garantindo informações dos clientes e recompras. A maior parte dos ganhos da Anker vem da plataforma da Amazon, o que limita sua capacidade de interação direta com os clientes. Por isso, a empresa está aumentando os investimentos no site oficial da marca e experimentando operações de tráfego privado.

Conclusão

Na área do comércio eletrônico transfronteiriço, escolher um modelo de negócio adequado é crucial. Para comerciantes que desejam construir uma marca e possuir recursos de usuários independentes, o tráfego privado é a chave para o desenvolvimento futuro. A operação do tráfego privado pode reduzir os custos de aquisição de clientes, aumentar a fidelidade dos usuários, e possibilitar uma operação e desenvolvimento contínuos.